09
Dom, Maio

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A navalha, o corte, a insânia

como centros do ser

ou emblemas da razão.

Ao tempo

que morte limita

mas poesia distende.

 

Interrogo a palavra

seus dons e sombras

ângulos escuros

arestas lúcidas, questiono

a geometria de cada vocábulo

e sua vertigem de vida.

 

A resposta é a poesia

cujo ofício é instaurar o homem.

 

Mundo

poetas o fundam

(porque são morada do ser. Holdertin).

Eu (Vergílio Ferreira)

escrevendo pela noite afora

devastando de inverno

a procurar a verdade

primitiva ( em e fora de mim)

verdade não contaminada ainda

da indiferença.

 

(de Aparição, romance sonâmbulo do imaculado luso Vergílio Ferreira)

{jcomments on}

Murilo Gun

 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS