27
Sáb, Nov

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

VCA

            Existem profissões ou ofícios estranhos. Manias até. Algumas bem esquisitas e de bom gosto duvidoso. mas que extasiam os que exercem – movidos a não sei quê, tais funções ou obsessão.

Esses oficiais, profissionais tais, especialistas estranhos são muitos. Incontáveis até. Eu sou desde cedo seguidor de bundas. Se estou na rua (de Recife, Palmares, Garanhuns), indo talvez a um banco pagar conta sob pena de multa alta (R$ 150,00 ou mais), e presencio uma bunda a andar graciosa e espetacularmente a anca em riste, sigo-a quase hipnotizado. Se tiver sorte e essa dita (bem) bunda estiver indo em direção do meu banco, tudo bem, às maravilhas. Porém, se a bem dita bunda estiver na direção contrária, é multa na certa. E que eu – movido, que sabe, pelo id, mudo de direção, me afasto do banco, perto da hora de encerrar as operações, e célere, de olhos bem abertos à mínima movimentação glútea graciosa, vou a seguir a bunda... até... não sei, onde der, um sinal interromper... e o poder hipnótico traseiro cessar. Corro ao banco distante e, se não cruzar (não cuzar) com outra bunda na contramão, é possível que seja o último devedor a entrar no bendito banco. Em muitos casos, pago alta multa, por ser fanático seguidor de bunda.

Ou desvio quilômetros de meu destino. É o preço que todo bom seguidor de bunda paga risonhamente. Pensei num auxílio psiquiátrico, mas a tentação e o prazer que acometem um seguidor de bunda é mais forte do que possível cura.

Murilo Gun

 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS