29
Qua, Jun

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

  PARA IMERSÕES POÉTICAS CURATIVAS TALVEZ.

Aja hoje e não no nu amanhã.

Ate-se a agoras, despreze depoises.

 Estando aqui lá continue a pensar.

 

Nunca deixe o pensamento passar em branca nuvem

ou em plácido repouso se esgueirar.

 

Seja poeta caçador de páthos ágil.

 

Crie tempo de palavras do espaço lírico breve ou não.

 

Do lírio papelão ou lírico alvaiade colha sons de celulose de abelha.

 

                                    Barueri-SP 4 e 26 horas de 25.06.17

 

À pedra, a do meio, e do caminho educado de

Cabral a CDA original... e ao deseducado

rumo do Brasil.

 

Límpida falha lírica como placa lúdica

e pacífica economístico poeta indíspare

atire de sua oca de palavras ao núcleo

do acaso absoluto e acerte o dado.

 

A palavra como onírico espelho e áspero

do texto da alma.

 

(Vendo Kleenex usado barato macio).

 

Visualmente complexo o poema exibe sua

coreografa de palavras no teatro da página.

 

Cuco cola oco laico no ouvido do tempo.

E tampa o espaço. Como rio, passa a vida.

 

De fragmentos de ti no poema trato enfim.

 

Catre para mártir vendo no Instagram hoje.

Além de fogo desardendo em nichos de cobre.

Incêndios abandonados compro.

Produzo chifres calmos para violoncelos em forma de caracóis.

Alojo solitários anjos em caixa de paz lúdica.

Sob sônico urro de brisa úmida.

 

Poema é feito de lágrima, lâmpada e espelho.

 

Treva pura ou Iloveyou.

Tô flow hoje. E tu?

 A vida inventa Rosa.

 

Murilo Gun

 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS