27
Sáb, Nov

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

VCA sente com o olhar do espírito

a alma da página

o corpo da lauda

 

rodeado de ermas noites

poeta lavra

na pedra da página

fruto da palavra

absoluta

a messe é o poema.

 

A imagem escrita poema

sons pintados na alma.

 

De signos corporais

é composto o poema.

 

Impropério e pesadelo

decifram decifra(m) (o) poeta.

 

 

 

Dê à realidade a medida

de sua irrazoabilidade

acalme-a com migalhas

(ou rações exatas de delírio)

avie para ela bátegas de receitas

de irrealidades rápidas

tatue paixões encarnadas

em sua pele (ou na pele da alma)

esquartege a realidade (do homem)

e sirva-a em postas

oferecidas ao sal.

 

À ruína nácar da carne da alma.

 

A cioran amor extremado de amorosa ironia

envenenado. Amor francês e interior. Que transborda

da românia de que nasceu para a lauda

octedríca do mundo. Mundo que amou (e roi

amado à sua maneira balcã. Por Cioran, o sublime

e amaro Cioran que não perdoou nem a Deus.

 

 

 

Murilo Gun

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.
 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS