24
Qui, Jun

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

o que era
ávido que fui
abandono a veia.

Lembrete necessário.


Todo poema deste livro (romance lírico) 
deve ser mantido assepticamente 
fora do alcance do olhar curioso
de crianças 
e de leitoras de contumazes necrológios.

Chegou o entardecer. Outono voluto.
Cataratas de sombras reunidas sobreveem.
Tudo se esfumaça um pouco.
O visível torna-se ávido. E parco.
Catacrese de uivos vive-se.
Ouve-se rumor próximo de vermes.

Alfazema violenta exalava
ele (o quarto íntimo
que eu visitava 
por instantes de breve
eternidade). Que Proust amou.

E num canto numa espécie 
de redoma escura
estátua lodosa 
da gaivota de Baudelaire.

Entrou o poema em contato
com fagulhas (amanhecendo)
e amianto criminoso. E morreu.

Murilo Gun

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.
 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS