29
Qua, Jun

destaques
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O etéreo (e seu empório distante)

não se digna de inclinar-se a nós.

Pobres humanos, criaturas da penúria.

Não há clemências para mortais.

A mais sólida fortuna é de pó. Vai ao pó tudo.

Só incubas a dor (maior).

Não é lenta (é ágil) a tristeza.

Alegria parca. O fio da vida é curto.

Algo logo o corta (para sempre).

As asas estão fechadas.

A queda é o auge. Ícaro é um idiota

(de cera sem alma).

 

Só o infinito se estende às palavras

paralelas do poema.

 

Murilo Gun

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.
 

REVISTAS E JORNAIS