28
Dom, Nov

Artigos
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Assusta-me horrorizadamente o nível de contaminação e engrossamento de suas hostes ordinárias que a MEDIOCRIDADE ORGANIZADA

(força desmedida e invencível) da sociedade brasileira exerce sobre o resto (pouco) da inteligência que não resiste.

 

Um velho amigo que considero com boa inteligência, de tão próximo e compactuando com as bandeiras idiotas da mediocridade organizada associada aos milhões de analfabetos funcionais, já começa a não pensar como os seus parceiros que nem de direita são, pois não teriam competência de sê-lo.

Quando a inteligência não capta a ironia, irmã e parceira cognitiva, o caso é sério, houve um recuo neuronal.

Sou ironista, por formação. Meu pai Cláudio Corrêa de Araújo e meu tio, Emídio Cavalcanti de Albuquerque (excelso deputado por 20 anos), irmão de minha mãe o eram.

Um amigo filósofo diz que sou afeito a uma puta ironia. Então, sou putamente irônico. Li tudo sobre IRONIA, reuni matéria para um livro (cerca de 300 página manuscritas, desde 1985).

Disparei no Facebook: A solução final é fechar o STF.

O amigo em perspectiva reagiu por instinto só: delete, amigo, essa heresia. Aí citou artigos da nossa paupérrima constituição.

Solução se afigura como a final do bom hitlerista. Resolver na marra. Hitler sabia tratar o povo bandido contrário a ele.

Lá, dinamitaram o Parlamento. Aqui como o congresso é da laia, é preciso dissolver o último baluarte democrático: O SUPREMO. Lá, havia o jurista supremo Schimitt. O que incomodava Hitler eram os eleitos pelo povo.

Aqui, 350 deputados federais foram eleitos graças às contribuições de 10 (só 10) empresas. Então, não, tem o que dinamitar. Pois, esses 350 não representam o povo, compraram o voto.

Também, minha humildade sugestão de Fechar o STF, provisoriamente... foi induzida pela pena que tenho do Temer, que teme essa loucura do TEORI (cadela do Lula) e o demônio do Janot.

Entendo o esforço do Temer em governar em paz. Salvar o Brasil.

E a coisa se complica com a sórdida horda de lavajatice que o acunha. Além dos incômodos dos pares, as chatices renanas e cunhais da vida política. Ora a LAVAJATO já não leva mais branco, já passou, Dilma caiu, Lula vai preso etc.

E Temer só quer cumprir seu programão, vender, vender, vender... vencer.

Vender o Pré-sal (com desconto), o Banco do Brasil(velho demais, mais de 200 anos, senecto), a Caixa Econômica (que dá prejuízo com o tal Minha Casa idiota), a Petrobrás (o petróleo já não é nosso). Privatizar a Casa da Moeda etc.

Gondin da Fonseca deve estar a revolver os ossos no velho túmulo). Deve privatizar o máximo da educação, carreando os recursos para a elite que representa 3% - o resto que vá trabalhar após se profissionalizar, negro terá escola na senzala, longe dos colégios da Casa Grande.

Saúde... investir na proteção da vida dos ricos que movem o país. Coisa de SUS pra quê? Veja a saúde ianque.

Os sagrados Planos de Saúde, coitados, perderam.

Outra frente (impopular) do temerário governo Temer são os Planos de Saúde, como tirá-los da crise, aumentando o fluxo de caixa, entrada de dinheiro em recesso também. É, simples, estoura o SUS, fragilizado o Sistema Único de Saúde, os, com mais gaita que migraram, voltam. E provoca melhora no sistema privado.

Para isso, Temer foi criativo. Colocou no Ministério da Saúde um deputado que nada sabe de Medicina, mas teve sua campanha financiada pelos Planos (é o caso das famosas bancadas de 2014 – BBBB Bíblia, Boi, Bala, Bancos que inclui a dos medíocres ricos, que vão detonar o Mais Médicos, e os Planos de Saúde que vão pôr o SUS de joelhos quebrados.

Na Folha de Pernambuco de 27.05.2016, a matéria em destaque com a página de capa do caderno cotidiano é do SUS – seu sofrimento antecipado com o movimento governista provisório para reduzi-lo.

É que isso – de estrangular o SUS, põe em risco o Governo de Pernambuco. Pois, quase 50 milhões mês são gastos só para manutenção das 19 UPAS, 5 especializadas, e 4 hospitais, todos novos. Isso fora todo o restante da Saúde, pessoal, custo, etc.

É tão voraz a ação contra o SUS (a saúde de 160 milhões de pessoas) que já existe uma PEC bem  avançada na tramitação para desvincular o percentual do PIB a aplicar em Saúde (depois vem o baque da Educação). A PEC 143 é o enterro do SUS, acendam as velas a si os 160 milhões que não podem pagar planos de saúde. Além da PEC, o dispositivo que poda o crescimento real do SUS já era.

É grave, mais grave, o estado já agonizante da Saúde do Povo brasileiro. Tudo para beneficiar 13 grandes planos de saúde bilionários que montaram polos médico de alta tecnologia para tratar os ricos.

A razão do Temer se dedicar a pulverizar e desfinanciar o SUS é simples: o sofrimento dos planos de saúde da elite. E o piedoso Temer atende.

Entre 2014/2015, cerca de 3 milhões deixaram os grandes planos de saúde, e passaram a utilizar o SUS. A rebordosa, o “golpe” no SUS e no Mais Médicos é fazer com que uns 50 mil voltem a pagar plano rico. Conheço um caso de uma médica cubana numa vila de Água Preta que vai sair... e cerca de 3 ou 4 ricos dos arredores irão em busca de Plano de Saúde. Pode?

{jcomments on}

 

 

Murilo Gun

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.
 
Advertisement

REVISTAS E JORNAIS