Quanto a leitor de poesia absoluta, parafraseando o divino peripatético, o demônio estagirista, ele não é leitor qualquer, mas quem é cultivado nessa matéria. Isto é, leitor apropriado, não com o conhecimento de emoção, mas sim com a emoção do conhecimento advindo da ação (recepção) da leitura complexa.

Leia mais...

Deste peripatético teatro de lógicas repulsivas

e ordenações histéricas banalizando o humano

animal mais em extinção que todos os outros

Leia mais...

Latada de cidreira e o abraço da malva rumorosa

gerúndios de mostarda e batalhões

de camomila de guarda

na entrada do coqueiral à esquerda do riacho pendurado

Leia mais...

quem veja chega a Roma (e ama).

 Quem manipule a porcelana do pesadelo

não sonhe mais com cerâmicas castas.

Leia mais...

Meu corpo mergulha profundamente

em árduos rios de glicose e palavras

está cravado meu corpo sobre temor

sobre cântaro de eco quebrado

Leia mais...

Todo o imóvel, o carnal, todo o ácido

e seus lábios pesados

todo o imigo rumor e o cárcer

onde mártir se preserva

Leia mais...

Mais Artigos...

Murilo Gun

REVISTAS E JORNAIS