Escombros azuis colho

dos arrecifes escolho o rosto da página

a cor da indumentária marinha das algas

recolho da areia da praia

Leia mais...

Vital Corrêa de Araújo

Antes de lembrar Paulo Bandeira da Cruz, o Poeta, tão recatado que guardava livros na memória, para não ser flagrado lançando-os no papel, suporte pouco nobre para a poesia, falo sobre o homem público, que brevemente conheci.

Leia mais...

À nadidade de tudo

à inutidade do desuso

à vaga quintessência do humano

ao vácuo que Deus deixou atrás de Si

Leia mais...

Nessa noite em que astros já não gotejam

em que a aridez do escuro espanca a alma

em que nem frágil rumor de vida escapa

e sílabas do coração estancaram

Leia mais...

Narciso se desnuda de si mesmo

a morte pela água é seu maior triunfo

vitória afogada da vaidade sôfrega

em beber-se venceu (n)a vida

Leia mais...

(DA HORA DO ÂNGELUS DE UM ADRO DE 2000)

                                            ao cruel abril da página

Vocábulos de cavalo (e ternura) me chegaram

à boca incompreendida (ou selvagem)

Leia mais...

Mais Artigos...

Murilo Gun

REVISTAS E JORNAIS